Archive for the Hardware Category

Backups online – Algumas ferramentas, incluindo self-made :)

Posted in Apps, Backups, Hardware, Segurança, Web on Outubro 24, 2010 by ovigia

Por puro acaso uma vez que não sou grande utilizador de serviços de backups online, nem sequer uso o UbuntuOne apesar de ter conta, encontrei alguma info interessante para quem gosta ou necessita deste tipo de serviços.

https://i1.wp.com/retroshare.sourceforge.net/pics/retrosharetransfer.png
via Retroshare

Para já o google docs vai-me servindo, claro que a info mais sensível que lá coloco está encriptada.

O primeiro local a visitar é este link, ‘7 of the Best Free Linux Online Backup Solutions’

Das soluções que eles propõem, as que mais me agradam são:

Online Backup Solutions

  • Dropbox Extremely elegant online service which uses cloud technology
  • Spideroak Backup with a “Zero Knowledge” approach to encryption and privacy
  • Wuala Secure online storage where users can earn additional space
  • Ubuntu One Canonical’s storage application and service
  • ADrive Virtual hard drive for online file storage and file sharing

O Wuala é técnicamente o que mais me chama à atenção, pena que ainda não exista uma ferramenta/serviço completamente livre que implemente as mesmas técnicas de backup, encriptação e P2P.

Existe um projecto livre para substituir o Dropbox, mas tenho algumas dúvidas uma vez que usam o cancro MS-Novell-MONO… chama-se SparkleShare.

Quer dizer, teoricamente existe algo que se pode muito relativamente aproximar, o chamado software de F2F (friend to friend) / Darknets.

Alguns exemplos que recomendo:

  • Retroshare – muito fácil de usar, bastante recomendado; “filesharing, chat, messages, forums and channels”
  • OneSwarm – também muito fácil, mas como é baseado no Azureus/Vuze usa Java, logo é mais pesado
  • Freenet
  • GNUnet

Mas o ideal é nós criarmos a nossa própria nuvem, algo que nós controlamos totalmente e ter os nossos backups, encriptados é claro, mas com acesso a eles via a grande Rede e para isso dêem olhada a estes artigos 🙂


via lifehacker

Quanto ao software para tal é dar olhada ao diverso software já nosso conhecido, distro GNU/Linux ou BSD, OpenSSL, GnuPG, rsync, lsyncd e claro discos rígidos (um portatil velhinho que gasta pouca energia para um servidor ou ainda um PlugComputer) e alguma paciência para montar e configurar tudo, mas merece bem a pena, afinal de contas Segurança e Privacidade têm um custo 🙂

lsyncd – Project Hosting on Google Code

Lsyncd uses rsync to synchronize local directories with a remote machine running rsyncd. Lsyncd watches multiple directories trees through inotify. The first step after adding the watches is to rsync all directories with the remote host, and then sync single file by collecting the inotify events. So lsyncd is a light-weight live mirror solution that should be easy to install and use while blending well with your system. See lsyncd –help for detailed command line options. 

Por fim termino com esta lista de software, 21 of the Best Free Linux Backup Software, para executar-mos os nossos backups, a minha favorita é o rsync 🙂

Powered by ScribeFire.

Anúncios

Bronca na placa wireless – ath5k phy0: noise floor calibration failed (2412MHz)

Posted in Debian, Hardware, kernel on Outubro 25, 2009 by ovigia

Ontem e após mais um upgrade à minha rolling distro Debian Testing/Sid(unstable) que estou a usar no Laptop em conjunto com o excelente script smxi e com o kernel Liquorix, começou a suceder algo estranho mesmo com o sistema quase idle, agora que estou viciado na rádio das bandas sonoras de filmes a Cinemix e que a estou quase sempre a escutar reparei que de tantos em tantos segundos por uma fracção de milésimos o som era interrompido, escusado será dizer que já me estava a passar.

Pensei que fosse algum problema da rede uma vez que estava a usar o rtorrent e este estava a bombar a toda a velocidade!
Pensei que fosse do Tracker que estivesse activo, mas não era, também não era do mocp nem sequer de qualquer outro programa de audio nem video, os quais testei, quer VLC quer MPlayer/SMPlayer também estavam com o mesmo problema, ao ver um video de tantos em tantos segundos ocorria o mesmo problema mas agora para além do audio afectava também o video.

Resolvi ver o que o log dava:

#dmesg ou #tail -f /var/log/messages mostraram que havia bronca!

ath5k phy0: noise floor calibration failed (2412MHz)

WTF?
Era o driver da placa wireless, mas o que queria dizer isto?
Google is your friend!

Parece que com o upgrade, houve alguma regressão no driver ath5k da placa wireless do laptop, uma vez que não necessito da placa wireless a funcionar não me tive para chatear e instalar o outro driver, o madwifi e como tal optei por desligar o modulo da placa.

Ora aqui fica o que fiz que não tem nada de especial é só mesmo colocar o driver na blacklist.

#nano /etc/modprobe.d/blacklist

e depois colocar nesse ficheiro a indicação: blacklist ath5k

E pronto assunto resolvido.

O que acima escrevi ficará activo a quando de um reboot, para desligar agora o driver é só remover o módulo.

#rmmod ath5k

Caso seja necessário instalar o driver com o binário não livre, a versão madwifi com os tais blobs, pelo que encontrei na web é simples, basta seguir o que está no manual da sidux, uma rolling distro que no fundo é puro Debian sid.

Ou então seguir estas dicas:

Instalando driver madwifi para placa Atheros no Ubuntu « Liberdade ainda que tardia

Agora
sim vamos instalar o madwifi. Para compilar o driver, você irá precisar
do pacote build-essential do Ubuntu, esse pacote instalará as
ferramentas necessárias para compilar qualquer pacote no seu sistema,
no terminal digite:

#apt-get install build-essential

Agora, de acordo com o post do forum, baixe o arquivo dos fontes do madwifi:

http://snapshots.madwifi-project.org/madwifi-hal-0.10.5.6-current.tar.gz

Extraia o conteúdo do arquivo e pelo terminal entre na pasta criada:

#cd madwifi-hal-0.10.5.6-r3879-20081204

Use o comando make para compilar o driver:

$make

Após compilar use o make novamente para instalar o driver:

#make install

Reinicie
o pc e o driver deverá funcionar, se por algum motivo ele não
funcionar, tente carregar o driver manualmente, digite no terminal:

#modprobe ath_pci

Com tudo a funcionar já podemos armar-mo-nos em háckaros 😉

Main [Aircrack-ng]

Aircrack-ng is an 802.11 WEP and WPA-PSK keys cracking program that can recover keys once enough data packets have been captured. It implements the standard FMS attack along with some optimizations like KoreK attacks, as well as the all-new PTW attack, thus making the attack much faster compared to other WEP cracking tools. In fact, Aircrack-ng is a set of tools for auditing wireless networks.

Powered by ScribeFire.

Compatibilidades e compras de hardware

Posted in Hardware, kernel on Outubro 19, 2009 by ovigia

Como se sabe, se não sabem passam a saber 😉 o linux é o kernel que suporta mais hardware por omissão, out of box temos logo acesso a toneladas de hardware, nenhum outro kernel de qualquer outro sistema operativo se lhe compara, sim sim, nem aquela coisa que vem de Redmond, um tal de ms-windows.

https://i0.wp.com/imgs.xkcd.com/comics/shopping_teams.png


Não sou eu que o afirmo mas sim um dos developers do kernel linux, Greg Kroah Hartman durante uma apresentação no googletechtalks.

Eis pois como se pode confirmar se o hardware que possuímos é todo suportado pelo kernel linux de uma determinada distro.

Se forem adquirir um computador novo peçam na loja para experimentarem correr um livecd, agora que já quase toda a gente ouviu falar de GNU/Linux, até os gajos das wortens , vobisss e Fnacsss 😉 em princípio apesar de fazerem cara feia devem de deixar experimentar, a mim já há uns anos deixaram testar o acer 3614 que ia comprar.

No fundo a magia resume-se a dois comandos, $dmidecode e um muito interessante que é o $lspci -n
que com o suporte do site device driver check & report nos diz tudo.
Existem ainda os hardinfo e lshw.

Como já havia escrito sobre este tema vou apenas deixar aqui uns links.

Para finalizar refiro um site com um futuro promissor, trata-se do Hardware4linux.info
And that’s it… Façam boas compras e lembrem-se, comprem hardware de verdade e não pseudo-hardware.

Powered by ScribeFire.